I m A g E m

I m A g E m
O Velho do Espelho

"Por acaso, surpreendo-me no espelho:
quem é esse que me olha e é
tão mais velho do que eu?
Porém, seu rosto...é cada vez menos estranho...
Meu Deus,Meu Deus...Parece meu velho pai -
que já morreu"! (Mario Quintana)

P E S Q U I S A

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Casa de Jacob Rheingantz será recuperada e transformada em museu


 São Lourenço do Sul - A Prefeitura de São Lourenço do Sul, RS, vai recuperar a Casa do Colono, prédio que pertenceu ao prussiano Jacob Rheingantz e serviu de moradia aos primeiros imigrantes alemães-pomeranos a se instalarem no Município, há 150 anos. O espaço, depois de reciclado, será transformado no Museu da Colonização Alemã-Pomerana, cujo Sesquicentenário está sendo comemorado este ano.

Nesta sexta-feira (18), às 17h, durante o ato de lançamento oficial do Sesquicentenário da Colonização Alemã-Pomerana, na localidade de Coxilha do Barão, acontecerá a assinatura de contrato para o desenvolvimento do Projeto. Na mesma oportunidade, o prefeito José Nunes irá sancionar o Projeto de Lei 105/07, denominando o Terminal Rodoviário como José Antônio de Oliveira Guimarães. Em 1850, Guimarães doou parte da Fazenda São Lourenço, situada na margem esquerda do rio, para uma nova povoação e, em 1858, firmou contrato comercial com o prussiano Jacob Rheingantz, iniciando-se, então, a colonização alemã-pomerana na região.

Localizada em Picada Moinhos, na Coxilha do Barão, interior de São Lourenço do Sul, a casa que pertenceu a Jacob Rheingantz preserva as características arquitetônicas da segunda metade do século 19. O projeto técnico de reciclagem e modernização será desenvolvido pela Fundação Simon Bolivar e encaminhado ao Governo Federal, para a obtenção de benefícios da Lei Rouanet junto à iniciativa privada.



Além de reformar e recuperar a edificação, mantendo as características originais, a criação do Museu da Colonização preservará a memória histórica dos imigrantes, cultura, costumes e trajetória ao longo dos séculos. Uma campanha junto à comunidade lourenciana recuperará objetos, utensílios e vestimentas que pertenceram aos colonizadores.

“O museu vai revitalizar uma área de valor histórico para São Lourenço do Sul e será um novo atrativo do Caminho Pomerano, o que representa a diversificação do turismo rural no Município”, explica o secretário do Turismo, Indústria e Comércio e presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo na Costa Doce, Zelmute Oliveira.
A proposta da comissão organizadora do Sesquicentenário é que o museu seja gerenciado com participação da sociedade civil através de uma Fundação, a ser criada. A Prefeitura realizará seleção, através de concurso público, para a contratação de museólogo.

Valor Histórico - Construído por volta de 1860, a casa foi erguida e serviu de moradia a Jacob Rheigantz, fundador da Colônia de São Lourenço em 18 de janeiro de 1858. Embrião do Município e centro inicial da presença pomerana e alemã na região, a colônia permaneceu privada até ser emancipada e transformada em Município. Em 1877, ano da morte de Rheigantz, a colônia já tinha um total de 52 mil hectares e mais de 6 mil moradores entre imigrantes e descendentes.
Projeto - A equipe técnica responsável pela elaboração do projeto é composta por três arquitetos, um engenheiro, dois estagiários e uma consultora de restauro. O trabalho engloba pesquisa histórica com levantamento de documentação sobre o edifício e a comunidade local, levantamento fotográfico e arquitetônico, mapeamento de danos, diagnóstico do prédio, projeto de recuperação da edificação e do futuro museu. A estimativa é de que esteja concluído em 45 dias. (Agência de Notícias BrasilAlemanha/Neues)




FONTE:

Site http://www.vivasaoleo.com.br/ 17/01/2008 16h50min.

Nenhum comentário:

Postar um comentário